22/07/2016

Quando o fim é iminente...


Olho nos seus olhos e não vejo o brilho e a excitação ao me ver tal como era no inicio... vejo um vazio, um abismo no qual me perco e em meio a devaneios tento entender como chegamos a esse ponto.
Meu coração bate incontrolavelmente cada em vez em que te vê chegando, da mesma forma que aconteceu a primeira vez em que te vi adentrando em minha casa com um ar meio tímido e meio misterioso, mas sinto que isso não é reciproco da sua parte e o seu jeito misterioso e tímido pelo qual me apaixonei deram lugar a uma brisa fria que me arrepia o pescoço toda vez que pela porta você passa.
Minutos e horas se passam e você está aqui ao meu lado tão distraído que não percebe o quanto eu te percebo! Cada detalhe, cada palavra, cada suspiro... soam cada vez mais vagos. Sinto meu estômago ser esmagado, os sintomas apontam que o fim está chegando. Eu não quero! De forma alguma eu não quero tento evitar lutar contra mas nada dá certo! E como poderia dar?! Estou lutando sozinha e desarmada contra um fim iminente.
E o que me resta agora... um vazio no peito ao qual nada preenche nada supre. Seu cheiro está em minhas cobertas e impregnado em mim qualquer detalhe me faz lembrar você. Fingir que a dor não existe não fara com que ela desaparece, lição aprendida.
Uma hora isso passa... não se deve lutar contra a maré para sempre as vezes desistir dói menos.

2 comentários:

Crítica, Sugestão ou elogio... fico feliz que você queira deixar algumas palavras para mim. xoxo